ND AMA

CREATOR OU INFLUENCIADOR? QUAL É A SUA?28/08/18

Novo colunista do site, Magno Martins explica nossas ''digital dúvidas''

Todos os dias somos bombardeados, por todos os formatos de mídias existentes, sobre os “tão almejados” influenciadores digitais. Cada vez mais novos, cada vez mais famosos. Os formatos tradicionais de nossa publicidade brasileira, querendo ou não, “vendem” essas novas “webcelebrities” como um caminho mais fácil de chegar à fama.

O Digital Planner Magno Martins estreia no ND

Hoje, com a internet, status “fama e glamour” são mensurados e analisados por vertentes controversas, não é mesmo? Aparentemente, quanto mais seguidores você tiver, melhor será a sua visibilidade. Assim as marcas te desejam para representar seus produtos, eventos, embaixadores... Além disso, quem não quer ser referência nesse oceano digital?

Pois bem, venho aqui mudar um pouco esse olhar sobre esse mercado de influência. Somos influentes naquilo que temos domínio não somente de fala, mas também de conhecimento. Conhecimento esse que, muitas vezes, vem além de formações acadêmicas: vem de experiências.

A humorista Jout Jout é uma das creators prediletas do nosso colunista

O termo Creator vem para dar um novo respiro ao Marketing de Influência. Convenhamos: não é tão simples publicar uma foto no Instagram ou um vídeo no YouTube sem um olhar crítico, semiótica, contexto... Quem se vende como influenciador precisa ser, primeiramente, um creator. É artístico, sim, ter todo o conhecimento da mídia onde tem mais atuação, suas funcionalidades e expertises num ambiente digital que muda constantemente, sem contar sobre os comportamentos humanos que mudam instantaneamente nessas conexões. Haja coração, paciência e, às vezes, ansiedade (papo para um outro texto).

Então anote em sua mente (ou em seu coração): a influência só é consequência de quem é um excelente creator. Nunca será o contrário, por mais que vejamos em todas as matérias e em todos os locais somente os mais “famosos e ricos”. O valor, diferentemente do dinheiro, está na informação, no conhecimento, na experiência compartilhada. O mercado já desperta, mesmo que lentamente, para isso. Todo esse cenário já está em mudanças constantes!

Ainda te convido para repensar: você deve ser um(a) creator e nem deve perceber isso ao seu redor. Talvez não tenha milhões de seguidores, mas deve ter um poder de influência que ainda não foi analisado por você. Afinal, somos seres humanos: influenciáveis e influenciados. Tudo isso faz parte dos nossos comportamentos, experiências e vivências.

Lembre-se: todos nós temos algo para ensinar a alguém, sempre!

MAGNO MARTINS (COLLAB SUPER ESPECIAL)

FOTO: REPRODUÇÃO E SANDRA SANTIAGO



COMPARTILHE A MATÉRIA


COMENTÁRIOS (2)


Carla Tângari - 30/08/18


Excelente artigo Magno!



Elis Amâncio - 28/08/18


Amo ler, ver e ouvir o Magno, um dos melhores profissionais do meio digital que conheço. Parabéns pelo texto esclarecedor e sucesso neste novo tempo!





MENSAGEM




FACEBOOK