ND AMA

TCHAUZINHO SEM MEDO DA FLACIDEZ!02/01/18

Tratamentos minimamente invasivos

Pele sem tônus é pele sem vida e uma das causas para o surgimento da temida flacidez é o envelhecimento natural, mas outras razões estão relacionadas à perda da elasticidade, entre elas: fatores genéticos, excesso de exposição ao sol, gravidez e alimentação inadequada. Normalmente a pessoa só percebe que a sua pele está flácida quando vai dar aquele famoso tchauzinho ou quando surgem bolsas nas pálpebras ou excesso de pele no contorno mandibular e pescoço. Por isso é tão importante trabalhar a prevenção e investir em alimentos ricos em proteína e colágeno, uma das fibras que dá sustentação ao tecido cutâneo, praticar atividades físicas, não fumar, manter o peso estável e recorrer a tratamentos dermatológicos que estão a cada dia mais versáteis e eficientes. 

Sem medo de dar "tchauzinho"

É preciso entender que existe uma diferença entre a flacidez da pele e a muscular. A primeira aparece por uma folga no tecido, já a segunda surge pela falta de exercício físico, mas ambas podem se manifestar ao mesmo tempo. Para alívio de quem sofre do mal, existem métodos que atuam tanto na prevenção quanto na recuperação da elasticidade. Vamos ao primeiro que já contei aqui e atualmente é o queridinho por nove entre dez mulheres. O Exilis é um equipamento de radiofrequência focada, profunda e não-invasiva que trata flacidez e gordura localizada, reduzindo medidas e devolvendo o tônus a áreas faciais e corporais, como glúteos, culotes, abdômen, flancos, braços e pernas. Seu maior comprimento de onda atinge camadas mais profundas da pele, o que possibilita controlar a profundidade do foco através de seu sistema de resfriamento. No rosto, o Exilis melhora o contorno, diminui a papada e levanta o olhar triste, estimulando a formação de colágeno. Recomendo um total de quatro a seis sessões, com intervalo de uma a duas semanas entre elas, e manutenção a cada três meses para o corpo e a cada três a seis meses para a face. Na segunda sessão já é possível notar os resultados. 

O VelaShape 3 também combate a flacidez, enquanto a radiofrequência induz a produção de colágeno, a luz infravermelha reduz as células de gordura, retirando a pressão sobre os vasos e facilitando a circulação, juntamente com a modelação corporal promovida pela manipulação mecânica que tonifica os músculos. Ele vem com uma outra novidade, que é o protocolo Total Body Shape, um tratamento simultâneo da flacidez, gordura localizada e celulite, porém com foco na queixa principal. Seu protocolo é de quatro sessões a serem realizadas a cada 15 dias. 

Curtindo o verão sem culpa!

Uma outra técnica que recupera a elasticidade são os Indutores Percutâneos de Colágeno por Agulhas (IPCA), com tempo de recuperação curto, que reorganiza as fibras internas, deixando a pele mais firme e viçosa. Com o auxílio de agulhas muito finas, o IPCA age de forma construtiva (mais fisiológico), estimula os fibroblastos, que são células responsáveis pela produção de colágeno e atenua sinais de envelhecimento. Ele pode ser utilizado em qualquer tipo de pele e a medicação é personalizada. Além disso, o IPCA reduz melasma, cicatrizes de acne, estrias, melhora de poros e textura da pele e reduz cicatrizes traumáticas ou cirúrgicas.

Procedimento supermoderno que trata e previne a flacidez é o Sculptra®, um tratamento injetável composto de ácido Poli-L-Láctico, ou ácido Polilático, ou PLLA, que estimula a produção de fibras de colágeno, responsáveis pela firmeza e sustentação. O composto consegue atingir as camadas mais profundas da pele, repõe o volume e suaviza os sinais do envelhecimento, melhora a flacidez e reestrutura a pele, proporcionando uma aparência natural. Recomenda-se o número mínimo de duas a quatro sessões com intervalo de 30 a 60 dias.

TATHYA TARANTO (COLABORAÇÃO ESPECIAL)

FOTOS REPRODUÇÃO 




COMPARTILHE A MATÉRIA


COMENTÁRIOS




MENSAGEM




FACEBOOK