OLHO NA CIDADE

ONDE MORA O DELICIOSO BOLO 'MATILDA'11/03/18

Nossa colaboradora Cecília Barbi foi conferir a Casa Doce

Calorias justificadas”. Foi assim - e com uma torta deliciosa! - que a confeiteira e empresária Luana Drumond me recebeu na Casa Doce, charmoso cantinho fruto do crescimento da Doce que seja doce (relembre) que abriu as portas na Savassi no fim de 2017. Além do famoso bolo Matilda, ela desenvolveu um cardápio enxuto que conta com muito mais que os deliciosos doces feitos por ela há alguns anos.

Vai um pedaço de Matilda aí?

                        

O cantinho tem cara de casa de vó e foi concebido porque ela percebeu que existia uma demanda muito grande do público para que suas delícias, que tinham morada no Padre Eustáquio, se mudassem para um ponto mais central da capital. “Eu tinha consciência que eu precisava abrir por aqui, porque é onde meu público está e eu acabava perdendo muita venda, porque a entrega era quase o mesmo valor do bolo. Eu sempre fui muito pé no chão, queria uma loja numa rua que desse pra parar”, lembra.

Como tudo ali é feito na hora (as tortas e bolos são fatiados de acordo com o tanto que o cliente deseja comer, o café é moído por lá e o biscoito de polvilho, por exemplo, é frito no momento em que é pedido), Luana já avisa: “Aqui não é um lugar pra um café de cinco minutinhos. Tudo demanda tempo! E isso eu não consigo mudar sem alterar a qualidade”.

Biscoito de polvilho feito na hora!

               

A Casa Doce foi pensada apenas para ser uma loja, sendo que Luana sempre teve consciência de que uma pessoa ou outra sentariam para tomar um café. No entanto, o lugar ficou tão agradável que tem quem passe a tarde por lá, marque reuniões... “Acabou virando um café mais do que eu pensei”, confessa.

Sobre o futuro, ela pensa, primeiro, em aperfeiçoar a loja que já abriu. “Sou muito exigente e só consigo pensar em aumentar enquanto eu der conta de cuidar. Minha sorte é ter uma base muito boa! Na cozinha eu tenho seis amigos pessoais, que fazem tudo igual a mim, então, no futuro - nada para esse ano com certeza -, se eu resolver abrir mais uma loja, sei que posso contar com eles em outras frentes”, contou Luana.

O carro-chefe ainda é (e sempre será) o Matilda, mas a loja abriu o leque para o público, segundo a confeiteira. “Aqui as pessoas enxergam outras opções e acabam experimentando outros sabores”, disse. No cardápio estão cinco tortas que são vendidas em fatia, quase todas com base de bolo, três “bolos de furo” (fubá com goiabada e queijo, chocolate com chocolate branco e cenoura com chocolate), biscoito de polvilho, queijo quente, misto quente, pão de queijo d’A Pão de Queijaria, esfiha, chocolate quente, milkshake com sorvete da Alento e carta de chás, além dos docinhos, como o Oreo e o brownie - que são de comer rezando!

A gente amou e deseja vida longa à Casa Doce, que, inclusive, já está aceitando encomendas para a Páscoa!

Serviço:

Onde: rua Antônio de Albuquerque, 304, Savassi

Quando: Segunda a Sexta de 10h às 19h30, Sábado de 10h às 18 e Domingo de 10h às 17h

Instagram: @docequesejadoce

Site: www.docequesejadoce.com.br

#delícia

CECÍLIA BARBI (COLABORAÇÃO ESPECIAL)

FOTOS LUANA DRUMOND




COMPARTILHE A MATÉRIA


COMENTÁRIOS




MENSAGEM




FACEBOOK