COLUNA DA NATÁLIA

'TEM Q/ OLHAR A OBRA E FALAR: CARAMBA!'22/08/18

Carioca de alma mineira, arquiteto desembarca por aqui pra falar de arte

Com mais de 20 anos de história no mercado de arquitetura e interiores, Erick Figueira de Mello é filho de uma mineira com um carioca e suas lembranças da infância em Nova Lima e Belo Horizonte são recorrentes no trabalho que realiza principalmente no Rio, onde mora, e em São Paulo, onde tem uma filial de seu escritório. Primeiro convidado a participar do CLA (Curso Livre de Arte), com uma aula que fala sobre a relação entre "Arte e Arquitetura", ele conversou comigo ao telefone. Veja os melhores trechos e se prepare para quinta-feira: vai ser épico! 

 

À luz da mineiridade

"Eu adoro arte desde criança. Sou filho de mãe mineira e passei a minha infância em Nova Lima, BH e nas cidades históricas. O contato com a arte então vem lá de trás. Acho que para falar de arte hoje você tem que falar de trás, voltar na arte barroca, por exemplo. Sempre tive esse contexto, pois meus pais sempre adoraram arte.

Percebi que o azul e o vermelho apareciam muito no meu trabalho e fui entender o porquê quando estava numa igreja de Ouro Preto e olhei para o teto de Mestre Ataíde. Essas cores estão nos tetos das igrejas. Você repete o que viu e cria a partir disso."

Projeto residencial de Erick traz a identidade de suas memórias 

Uma escolha pertinente de obras de arte

"Quando você coloca arte na casa de uma pessoa aquilo é tão forte, tão autêntico. Estou olhando agora o Amilcar que comprei quando meu filho nasceu. Eu olho para o meu quadro e aquilo tem uma verdade. Tudo tem que ter verdade, assim como tem que ter verdade na colocação de uma cadeira dos Irmãos Campana.

Se vamos colocar um móvel mineiro do século XVIII, aquilo também é arte. Tudo pode andar junto, as coisas não precisam combinar, mas elas precisam estar harmônicas e conversar. É preciso arrumar tudo e harmonizar, se não deixa de ser conversa e vira debate (risos). Além disso, a arte tem que tocar a gente. Você tem que olhar para a obra e falar: caramba!"

Dica para o jovens profissionais

"Aqui eu vou dar uma puxada de sardinha para o Murilo Castro. Eu diria para todos que absorvam tudo o que virem e, paralelo a isso, tem as grandes galerias que vão te dar um suporte do que está acontecendo no mercado. Buscar a experiência da galeria é importante. É um lugar onde se pode chegar com o seu projeto e trocar uma ideia, encontrar o artista mais adequado."

Serviço

CLA - Curso Livre de Arte, #1

Arte e Arquitetura, com Erick Figueira de Mello 

Informações: (31) 3287-0110 e pelo e-mail: faleconosco.cla@gmail.com.

Inscrições: Sympla https://bit.ly/2MgK6Bq

 

NATALIA DORNELLAS

FOTOS: ERICK FIGUEIRA DE MELLO/REPRODUÇÃO



COMPARTILHE A MATÉRIA


COMENTÁRIOS




MENSAGEM




FACEBOOK