ND AMA

QUE TAL DAR UM PULINHO ALI NO MERCADO?07/04/18

Gabriel Azevedo

Dediquei a manhã de domingo a um passeio pelo Mercado Central, onde fui comprar alimentos específicos para a dieta que sigo por orientação da nutricionista Fernanda Dayrell. Adoro ir ao Mercado, faço isso desde criança, mas confesso que desta vez não foi fácil, pois as tentações da gula estão espalhadas pelos corredores e é um sofrimento resistir a elas.

Vai uma pimentinha aí?

 

Doces caseiros das mais diferentes regiões, carnes exóticas, frutos do mar, queijos, os mais diversos. Enumerar as guloseimas que encontramos por lá é, como se diz em Minas, "chover no molhado". E eu, firme, ignorando cores e aromas que nos provocam a cada passo. No máximo, paradinha rápida em uma loja de queijos, pois o consumo moderado do delicioso canastra me é permitido.

Pra mim, o Mercado Central sintetiza esse traço de mineiridade de fazer do ato de comer uma grande festa. Só em Minas, um simples café da manhã se transforma numa celebração gastronômica. Afinal, onde mais se toma um cafezim moído na hora, acompanhado de manteiga da roça, broa de fubá e uma generosa fatia de queijo fresco?

Vista aérea do Mercado Central                                              


É uma celebração contínua em torno dos amigos, da família, de quem amamos ou  de simples conhecidos. Uma tradição trazida do interior pelos primeiros moradores da capital e mais viva a cada dia. Não apenas no Mercado, esse microcosmos de paixão pelo sabor, mas em todos os recantos de BH, sem distinção.
Converse alguns minutos com um morador de Venda Nova, da Savassi, Barreiro, Lourdes, Santa Tereza do Padre Eustáquio ou de qualquer outro bairro. Com 100% de certeza, você receberá dicas incríveis de onde encontrar o tira-gosto perfeito, o pão de queijo mais crocante, o pão fresquinho, o frango com quiabo que lembra o da casa da vó, o angu mole, o tropeiro com um torresmo daqueles...

É em volta da mesa da cozinha, do boteco da esquina ou do restaurante mais elegante que o belo-horizontino proseia, fala de futebol, discute política, reclama da vida, festeja a promoção no trabalho ou chora o fim de um amor. Esse é um dos motivos que fazem de BH um lugar único e que tanto me encanta.

#mercadocentral

GABRIEL AZEVEDO (COLAB ESPECIAL)

FOTO FACEBOOK MERCADO CENTRO DE BELO HORIZONTE




COMPARTILHE A MATÉRIA


COMENTÁRIOS




MENSAGEM




FACEBOOK