ND AMA

JORNALISTAS SE IRRITAM COM... #REVIVAL11/08/17

O ND quer saber: no seu trabalho você se irrita com quê?!

Recordar é viver! E partindo dessa máxima, resolvemos retomar a série "irritando os profissionais". Brincadeiras à parte, porque todo mundo sabe que o ND é puro amor, conversamos com alguns jornalistas que entregaram, para nossa equipe, o que mais os irrita no exercício da profissão! Curioso?

Deborah Couto


 

Pauta cair depois de a matéria já estar pronta. Quem é jornalista sabe que isso se dá com muita frequência e a gente se acostuma. Mas não deixa de ser irritante. Às vezes falta espaço na página ou tem assunto mais importante pra entrar no lugar. Então, a matéria que você já apurou, foi atrás (ou produziu) das imagens e escreveu vai para o lixo. Acontece....

Aquele entrevistado que pede pra ler a matéria antes de ser publicada. É que simplesmente isso não acontece... Não é usual nem ético. Então, temos sempre que dizer não. Fora que passa uma sensação de falta de credibilidade no conteúdo do texto. É bastante deselegante. 

Um clássico: plantão (ou qualquer outro trabalho) no fim de semana. Isso inclui perder viagem, festa de casamento, aniversário e baladinha com os amigos. Isso quando não é Carnaval ou Réveillon. O pior é que na maioria das vezes a gente fica tão envolvido na cobertura que nem fica tão irritado assim. 

Lucas Rocha

 

Primeira coisa que eu tenho PAVOR: gente que tem telefone de enfeite. A pessoa já sabe que tem uma demanda, o horário que você vai ligar e não atende, apenas resolve te ignorar. Aí você chama no WhatsApp e o quê? Ela responde! Isso me mata! Porque eu não combinei nada por WhatsApp, gente! Foi por telefone!

Outra coisa que eu odeio de montão é e-mail marketing disfarçado de release. De repente você olha pra caixa de entrada e tem milhares de e-mails, normalmente iguais. Aí você abre, se dá o trabalho de ler e não é nada que interesse à sua editoria. Esse é que eu chamo de mailing equivocado e atrapalha muito a filtrar os realmente importantes que, muitas vezes, acabam passando batidos.

A terceira coisa que eu tenho mais odiado nessa vida é as pessoas não saberem diferenciar seu lugar no mercado. Ou você é um jornalista, que estudou durante quarto anos e sabe todos os processos e códigos éticos, ou uma influencer com seguidores comprados. E não adianta achar que pode desenvolver o papel do jornalista, porque não vai ficar bom.

A gente já está fazendo nossa listinha, mas ela vai ficar só entre os membros da redação mesmo!

#IrritandoJornalistas

CECÍLIA BARBI (DA REDAÇÃO)

FOTOS REPRODUÇÃO/LECA NOVO




COMPARTILHE A MATÉRIA


COMENTÁRIOS




MENSAGEM




FACEBOOK