ND AMA

NA ROÇA, A ENERGIA SOLAR É MATO! #GREEN19/03/18

A próxima revolução será energética

A próxima revolução vai ser energética. E, ao lado da energia eólica, a energia solar tem sido a grande vedete. Outro dia, a Tesla anunciou a produção de telhas fotovoltaicas mais baratas do que telhas comuns. Isso mostra um fato incontestável: na roça, estamos à frente do tempo. 

Em uma fazenda, a energia solar é a principal matriz energética. E nem estou falando de células fotovoltaicas, mas sim de algo mais prosaico: capim. Segundo Ana Primavesi, as gramíneas (notadamente o capim gordura) são as melhores recondicionadoras de solo. Para cada quilo de folhas e talos acima do solo, há outro quilo em raízes abaixo.

Quando o gado pisoteia ou come o pasto, este perde massa foliar acima do solo e, proporcionalmente, o mesmo tanto em raízes. Elas servem de alimento para a micro-fauna (bactérias, fungos, protozoários) e meso-fauna (minhocas, besouros, etc) do solo. Se houver descanso da pastagem, começa a regeneração da planta. O processo envolve a retirada de co2 da atmosfera, e, do solo, água e minerais. O único combustível usado é a energia solar. Eureka, temos a fotossíntese.

 

As raízes novas quebram a rigidez do solo, criando novos túneis por onde vai entrar a água e o ar. Com isto, foi criado um ciclo virtuoso de aumento da fertilidade do solo. E, sem querer desmerecer o Elon Musk, o homem domina esta tecnologia há milhares de anos. Podemos imaginar a folha de capim como milhares de mini coletores solares, com inúmeras células fotovoltaicas, transformando a energia do sol em massa foliar, sombra e recondicionador de solo.

O uso de adubo químico é justificado pelo “aumento” de produtividade por área, pois com o uso intensivo de nitrogênio pode-se até dobrar o número de animais. Mas o adubo, além de ser feito a partir de combustível fóssil, mata grande parte da fauna do solo e atrofia as raízes (se elas encontram nutrientes perto da superfície, não precisam mais explorar grandes profundidades, diminuindo o efeito benéfico do mecanismo).

Quanto à produtividade por área, vamos pensar em outra comparação. A Enel Green Power Brasil anunciou que vai construir a maior usina solar da America Latina, em Ribeira do Piauí. Vão ser 292 MW em uma área de 690 hectares. Já a Termelétrica de Igarapé tem potência de 131 MW em 3 hectares. A usina solar tem “produtividade” de 0,42 MW por hectare. Já a da termelétrica é de 43 MW  por hectare. Viu como a comparação de “produtividade” por área não faz sentido?

Serviço:

Onde: Fazenda Luiziânia, Entre Rios de Minas, 35490-000

Instagram: @dahortaorganicos

Sitewww.dahorta.org/site/

Contato(31) 99987-4787

 

#orgânicos

EULER ANDRÉS (COLABORAÇÃO ESPECIAL)- Agricultor orgânico, produtor de queijo, veterinário, pai, filho, avô e sonhador




COMPARTILHE A MATÉRIA


COMENTÁRIOS




MENSAGEM




FACEBOOK