ND AMA

VESTINDO SANTOS COM LAIZA MACHADO09/05/18

ADVOGADA POR FORMAÇÃO, ELA SE DEDICA A ETERNIZAR A ICONOGRAFIA SACRA

País de maioria católica, o Brasil tem uma relação intrínseca com os santos. Emblemáticos, devocionais e lindos, eles fazem parte da decoração das nossas casas, isso sem falar nas igrejas que povoam nossas cidades históricas com imagens de grande valor.

Laiza recebeu o ND em seu ateliê em Lagoa Santa 

Advogada por formação, Laiza Machado é nascida no dia de São José, 19 de março, e sempre teve nas imagens uma forte referência. Há cerca de 6 meses resolveu dedicar-se a um lindo ofício: vesti-los. 

Cada santa uma história de dedicação e cuidado

Tudo começou há cerca de 12 anos, quando vestiu uma boneca e o marido - Alexandro Luchesi - a pediu que seguisse fazendo para presentear grandes amigos. Das bonecas para o presépio da família foi só uma leve guinada. Nos últimos Natais, a deliciosa residência do casal, em Lagoa Santa, virou ponto de visitação dos vizinhos na época dos festejos natalinos. “Eu sou apaixonada por presépios. O nosso tem todos os personagens, isso sem falar do Papai Noel, que aqui ganhou várias versões para povoar toda a casa”, contou Laiza em nossa visita ao seu ateliê.

Os santos vieram imediatamente em seguida. “Eu poderia escolher outras formas de vesti-los, mas os tecidos brocados enchem os meus olhos”, emociona-se ao mostrar a gama de brocados que coleciona e garimpa. São peças arrematadas em feiras ao redor do mundo na companhia do marido. “Fomos parar debaixo de uma ponte no subúrbio de Paris. É lá que os indianos e outros imigrantes vendem seus preciosos retalhos”, acrescenta Luchesi, o maior entusiasta do trabalho de Laiza.

O preciosismo

"Quanto mais dobras no tecido, mais bonito fica, nossa personagem segue dando pistas. O processo é todo feito manualmente e pode levar cerca de uma semana. Tratam-se de peças únicas. “Você pode fazer o mesmíssimo manto, mas a roupa de dentro eu sempre mudo, nunca vai haver uma peça igualzinha à outra”, acrescenta ela, que acaba de completar um curso de douramento e policromia em Ouro Preto. A ideia é buscar cada vez mais técnicas e garimpar as peças que compõem a simbologia. As coroas vêm de Portugal, resplendores e terços, de Petrópolis. Tudo é arrematado com folhas de ouro, tendo o estilo barroco como inspiração, daí os olhos de piedade e os contornos perfeitos dos corpos. 

São Judas e São José são alguns dos mais pedidos

Ciente da onda forte de santos vestidos que tomou conta do mercado de produtores locais com propostas mais pops, Laiza prefere manter-se fiel à iconografia tradicional, embora adore ver as ousadias feitas por aí. “Quem é devoto de um santo vai logo se lembrar do tradicional, das cores de suas vestes, por isso eu me mantenho fiel ao original, respeito a iconografia”, finaliza.

Por ora, as peças podem ser adquiridas somente via redes sociais. 

Serviço

Atelier Laiza Machado

Contato: falecom@atelierlaizamachado.com.br. 

Instagram: @atelierlaizamachado

#mantosagrado

NATALIA DORNELLAS

FOTOS JU FOINI




COMPARTILHE A MATÉRIA


COMENTÁRIOS




MENSAGEM




FACEBOOK