ND AMA

SENTINDO O NOVO SABOR DOS ALIMENTOS!11/03/18

Xanda Fogaça te explica!

Existe uma série de coisas que sabemos sobre nós mesmos. Mas existe outra série de coisas que desconhecemos ou percepções que não são tão verdadeiras.

A memória do nosso paladar se forma nos primeiros anos de vida. O que apreciamos nos alimentos, o que gostamos, o que não nos agrada... Crianças, por exemplo, têm preferência natural por doce. É uma herança do primeiro alimento, o leite materno. Porém, a percepção que temos a respeito dos alimentos muda durante a vida. Assim como várias outras coisas.

 

Olho no que anda comendo!

 

                      

 

Ao mastigarmos, as partículas dos alimentos se dissolvem na saliva. Quando elas atravessam os poros das papilas, ativam conexões no cérebro para que possamos identificar o gosto daquilo que estamos comendo. O interessante aqui é que as papilas gustativas se renovam a cada dez dia, porque são desgastadas pela ação mecânica da mastigação. Com o passar dos anos, à medida que vamos envelhecendo, a percepção geral do gosto decai. A culpa é da diminuição do número de células sensíveis das papilas gustativas. Por isso, alguns perdem o interesse pela comida ou exageram na pimenta para sentir mais sabor.

Resumo da ópera: Nosso paladar muda. Apenas não sabemos disso. Às vezes um alimento que costumávamos não gostar há anos são atrativos a nós e não estamos cientes disso. As crenças e alguns conceitos antigos sobre nós mesmos muitas vezes nos impedem de mudar, de readaptar, de crescer.

Dica? Permita-se experimentar constantemente novos alimentos, novas combinações. Permita explorar as mudanças e o poder de adaptação do seu próprio corpo. Você pode se surpreender com o que vai descobrir!

 

#Bonappétit

 

XANDA FOGAÇÃO (COLABORAÇÃO ESPECIAL)

FOTO HENRIQUE GUALTIERI




COMPARTILHE A MATÉRIA


COMENTÁRIOS




MENSAGEM




FACEBOOK